BLOG

Desigualdades de gênero marginalizam produtoras agrícolas da América Latina e Caribe, alerta FAO

Mujeres

Em estudo recente, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) alerta para a falta de reconhecimento das contribuições que as mulheres trazem para o setor agrícola em países da América Latina e Caribe. A pesquisa detalha os desafios enfrentados pela população feminina no campo em Belize, Guatemala e Bolívia.

“No âmbito rural, as contribuições das mulheres são invisíveis, mesmo que sejam elas as que na maioria dos casos são as responsáveis pelas atividades da propriedade junto ao trabalho doméstico e de cuidado das casas, tarefas essas que não são remuneradas”, destaca a oficial de Gênero da FAO, Claudia Brito.

De acordo com a agência da ONU, no geral, as mulheres latino-americanas e caribenhas que trabalham na agricultura estão mais envolvidas em atividades que demandam tempo e esforço físico, como plantar, capinar e colher.

No entanto, continuam menos representadas em tarefas associadas ao aumento da geração de renda e à participação ativa nos mercados de alta competitividade.

Na Guatemala, por exemplo, a FAO calcula uma lacuna na posse de terra entre homens (85%) e mulheres (15%). No país, menos de 40% das casas chefiadas por mulheres contam com um terreno próprio.

Quando considerada o trabalho do público feminino na cadeia de produção de milho guatemalteca, a FAO alerta para o excesso de trabalho – entre 12 e 16 horas por dia. A agência da ONU enfatiza ainda que essas camponesas têm de dar conta de uma dupla jornada de trabalho, já que são responsáveis pela maioria das atividades agrícolas e com os afazeres da casa.

Além disso, esse contingente de trabalhadoras enfrenta mais dificuldades para ter acesso a serviços financeiros e carece ferramentas adequadas. Baixos níveis de capacitação e participação reduzida em processos decisórios também estão entre os desafios identificados pela FAO.

Trabalho pesado e escassez de tecnologia também afetam as agricultoras que cultivam quinoa na Bolívia. No país, a FAO acredita que políticas públicas podem fornecer insumos capazes de melhorar a produção e reduzir a carga de trabalho das produtoras.

Garantir serviços de apoio como creches e centros de cuidado também pode ser uma solução para que mulheres consigam equilibrar o trabalho no campo e as atividades realizadas no âmbito privado.

“Não é possível acabar com a fome na região (América Latina e Caribe), nem alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, sem alcançar a igualdade de gênero”, enfatizou Brito.

Em Belize, as desigualdades são menores. No cultivo nacional de mandioca, as mulheres participam de todas as etapas da cadeia produtiva, incluindo gestão, enquanto os homens desempenham funções limitadas à produção, transporte e venda eventuais em mercados abertos.

A FAO sugere que os programas de capacitação técnica voltados para a produção de mandioca sejam revisados para contemplar perspectivas de gênero, além de recomendar o desenvolvimento de ferramentas de gerenciamento empresarial com o mesmo enfoque.

Uma possibilidade é estimular a formalização das cooperativas de mulheres — o que pode facilitar o acesso a serviços financeiros e melhorar a autonomia econômica das proprietárias.

 

Gênero e agricultura

De acordo com a FAO, todas essas disparidades entre homens e mulheres são “inaceitáveis”. A agência da ONU recomenda a integração do enfoque de gênero nos sistemas agroalimentares nacionais. Isso poderia provocar uma melhoria substancial na competitividade dos mercados, particularmente naqueles onde as mulheres possam oferecer seus produtos sem a intervenção de intermediários.

“Se homens e mulheres tivessem as mesmas oportunidades e benefícios na produção, transformação e comercialização de alimentos, daríamos um passo gigante em direção à erradicação da fome e da pobreza na América Latina e Caribe”, assinalou Brito.

 

Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO)

Últimos do Blog
Noticias

Gobierno de Bolivia entregará títulos de tierra a campesinos

Más
Noticias

Colombia. Los cinco precandidatos presidenciales que ya tiene el Pacto Histórico para 2022

Más
Noticias

Nito Cortizo aseguró que en su administración no se han realizado escuchas ilegales

Más
Noticias

Enrique Sánchez está enfocado en refundar el Partido Febrerista

Más
Noticias

PRI y PRD pierden más del 70% de su militancia

Más
Noticias

Legislativo de Ecuador instala mesa sobre demandada ley de educación

Más
Noticias

Castillo nombra a primer ministro de izquierda en Perú y deja pendiente al de Economía

Más
Noticias

Argentina passa a considerar cuidado materno como trabalho e garante direito à aposentadoria de 155 mil mulheres

Más
Noticias

PRD pide a ciudadanos no participar en la consulta popular del 1 de agosto

Más
Noticias

Bolsonaro emprende nueva reforma ministerial para sumar apoyos en el Congreso

Más
Noticias

La hora de Pedro Castillo

Más
Noticias

Colombia Humana, UP y MAIS se declararon en oposición a Claudia López

Más
Noticias

Proyectos que ha realizado la alcaldía de Claudia López

Más
Noticias

Presidente del partido de izquierdas uruguayo deja su cargo y llama a unión

Más
Noticias

Mónica Fein será precandidata a diputada nacional y enfrentará a la lista de Pablo Javkin

Más
Noticias

Narváez marca primeras diferencias con candidatura de Provoste: “La realidad que hemos visto, es que es una reacción a las encuestas”

Más
Noticias

Presidente del PS, Álvaro Elizalde, asegura que Narváez no bajará su candidatura en favor de Yasna Provoste

Más
Noticias

Nicaragua: el régimen continúa con la persecución a opositores y Ortega aseguró que “no hay espacio para la negociación”

Más
Noticias

Colas para hacerse con un hueso de carne: el hambre se dispara en Brasil

Más
Noticias

Sí Por México llama a PAN, PRI y PRD a buscar candidato de unidad para las elecciones de 2024

Más
Noticias

Pedro Castillo teje una red de apoyos para gobernar Perú en un escenario adverso

Más
Noticias

La Policía investiga a Bolsonaro por supuesta prevaricación en la pandemia

Más
Noticias

Gustavo Petro brasileño está cansado de que lo culpen de todo en Twitter

Más
Noticias

Claudia López acusa a Petro de ‘incendiar a Colombia’

Más
Noticias

Ex-ministro da Defesa da Bolívia planejou segundo golpe usando mercenários dos EUA

Más
Noticias

Cuba logra la primera vacuna latinoamericana con datos de efectividad al nivel de Pfizer y Moderna

Más
Noticias

Presentan en Ecuador propuesta para ley de aborto por violación

Más
Cuba

La alta abstención marca un nuevo escenario político en Cuba

Más
Perú

El presidente de Perú afronta un nuevo pedido de destitución

Más
Colombia

Petro pide perdón por «genocidio» paramilitar y reconoce culpa del Estado

Más